CACB dá início ao Fórum Internacional de Mediação Arbitragem

As primeiras atividades do 5º Fórum Nacional CACB Mil e do 9º Encontro de Negócios da Língua Portuguesa tiveram início na manhã desta terça-feira (19), no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília. O Fórum Internacional de Mediação e Arbitragem marcou o início da pré-programação do evento.

Para o presidente da CACB, George Pinheiro, o encontro desta manhã dá início a uma semana de trabalho muito importante, porque reúne interesses de diversos países, através da participação de representantes da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e da CIAC – a Comissão Interamericana de Arbitragem Comercial -, da Associação Iberoamericana de Câmaras de Comércio, Indústria e Serviços (Aico).

Pinheiro citou a recente criação de um tribunal arbitral da CPLP, que atenderá as necessidades dos países que formam o grupo. “Teremos um dia muito importante hoje, com a discussão de um conjunto de propostas para resolver internacionalmente os problemas jurídicos dos empresários. Nós podemos e devemos cuidar dos nossos conflitos sem depender da Câmara de Paris, por exemplo”, declarou.

Também na mesa de abertura, o presidente da Confederação Empresarial da CPLP (CE-CPLP), Salimo Abdula, se disse honrado em participar do encontro e debater um assunto de tamanha importância. “Muitas vezes somos obrigados a assinar contratos em outras línguas e, consequentemente, irmos a tribunais arbitrais em outros países. Chegou a hora de termos o nosso, não para substituir os outros, mas para conciliar e oferecer mais oportunidades”, disse.

Gestor do convênio entre o Sebrae e a CACB para a disseminação da política pública de acesso à justiça para os pequenos negócios, Gilberto Socoloski, analista técnico do Sebrae, destacou o êxito da parceria e a importância da discussão.

O 1º vice-presidente da CACB, Jésus Costa, disse que a arbitragem é a solução da Justiça, que hoje não tem competência nem tamanho para julgar todos os conflitos. “Este é o único caminho que temos para disseminar a justiça. Desejo que este encontro seja de convicção de que nós somos o caminho para resolver um número imenso de problemas no nosso País”, afirmou.

“Nossa ideia é atrair negócios e fomentar cada vez mais as exportações, através da segurança jurídica para os empresários”, disse Eduardo Vieira, coordenador da Câmara Brasileira de Mediação e Arbitragem Empresarial (CBMAE).

Fonte: assessoria de imprensa CACB